Agora no estado de São Paulo

 Voltar  Página Inicial Reflexões Notícias
Projetos Ferramentas Como é feito... Outros Sites
Como Comprar Meus Álbuns Comentários Quem Sou...
Catálogo de Miniaturas Avaliação do Cliente Perguntas Frequentes Contato

Fazendo miniatura de caminhão para trazer uma carga de boas recordações!

           English  

Segunda publicação das miniaturas na revista da Scania da Austrália

Artigo com resumo sobre o começo no modelismo e as amostras atuais de miniaturas de caminhão Scania.

Miniatura do caminhão Scania L75 de metal

Catálogo de Miniaturas de chapa de metal estampada

Mini Linha de Montagem - Scania Projeto B

Miniatura da Motoniveladora Caterpillar 120B

Miniaturas de caminhão Scania

Revista Scania Experience da Austrália

Oficina Aberta - Um Pouco de História

 
 

THE BACK PAGE

Modelista

Dedicado

I

 

van faz modelos de caminhões desde a infância. Então, como agora, as estradas do Brasil estavam cheias de muitos caminhões Scania: os modelos L75, L111 e LK140. Embora existissem outras marcas de caminhões, os Scanias eram os mais notáveis, porque eram os mais imponentes e também por causa da cor laranja única. “A Scania começou com a cor cinza claro no Brasil, depois passou para o azul e na década de 1980 foi pintada de laranja”, diz ele.
     “É isso que associo à Scania desde a infância e adolescência, além dos sons do motor e dos freios a ar. Aqueles caminhões Scania cheiravam a torque e eu tinha de ter uma miniatura de um.

     “Fazer os modelos também era um
desafio. Eu sempre tentei fazer as cabines de velhas latas de óleo de cozinha. Os painéis eram fixados com arame fino de tela de galinheiro. Hoje, eu soldo os painéis com o mesmo fio de solda usado na eletrônica.

     “É difícil dizer quanto tempo eu

 

O fabricante de miniaturas de caminhão Ivan Gouveia está situado no Brasil e já dedicou milhares de horas fazendo miniaturas de caminhões Scania.

gasto em cada modelo porque, às vezes, faço várias peças iguais para cerca de cinco a dez caminhões. Mas geralmente demora cerca de duas semanas por unidade.

     “Agora eu vendo a maioria deles, e há vezes em que não tenho nenhum em estoque. A demanda de pessoas de fora do Brasil é alta e algumas pessoas ficam felizes em esperar até quatro meses para ter um modelo, porque eu tenho que agendar a construção do modelo. Dependendo da quantidade de detalhes, um modelo pode custar cerca de US$500 dólares, com mais personalização o preço sobe.
     “Eu gosto mais dos modelos

 

 

clássicos, e planejo fazer muitos modelos desse tipo. Eu tenho um L85 inacabado que é um caminhão imponente, que tem um motor de 8 cilindros em linha. Também estou interessado em fazer modelos antigos como os do início do século passado.
     Hoje, fazer esses modelos de caminhões é uma maneira de recuperar parte da minha infância perdida - eu tive que começar a trabalhar cedo demais - e também é uma terapia. O modelismo também é uma parte importante da minha renda e espero que me sustente nos anos posteriores.
      “Eu trabalhei como professor,
técnico em eletrônica e, em seguida, programador de computador, mas eu gosto mais de passar o tempo com a modelagem em escala.
Através do meu site, onde publico não apenas as fotos das miniaturas de caminhões, mas também como elas são feitas, fiz muitos amigos em todo o mundo ”, diz ele..
      Siga Ivan on Facebook here: https://
pt-pt.facebook.com/people/Ivan-Gouveia-
Oficinaaberta/100009658293638

 
58 SCANIA EXPERIENCE • No 2/2016  

www.scania.com.au

 
 
 

A página da Revista Scania Experience da Austrália foi inteiramente reproduzida aqui e foi levemente adaptada para se acomodar ao formato deste site.

A revista Scania Experience é publicada pela Scania da Australia

Fonte: Revista Scania Experience da Austrália
Agradecimentos especiais a Alexander Corne, Scania da Austrália

Meus agradecimentos, também, às pessoas que têm apreciado meu trabalho.

Ivan Gouveia
 

 

 
Minhas observações sobre esta publicação:

1. O endereço do perfil no facebook não é mais válido, pois deixei de usá-lo.

2. O preço das miniaturas citado na matéria é o mínimo praticado aqui e, portanto, não serve de base para orçamentos. Também pode estar desatualizado.

3. Foi feita uma tradução livre do texto original em inglês. Para ver a versão em inglês clique aqui.

 
Ivan Gouveia

Pós-graduado em Redes de Computadores pela FACIMED - Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal. Graduado em Tecnologia da Informação pela UNESC - União das Escolas Superiores de Cacoal. Tem CCNA (Cisco) como curso complementar de Redes de Computadores. Profissional da área de Eletrônica e de Programação de Computadores. Programador nas linguagens Delphi e Visual Basic.