Agora no estado de São Paulo

 Voltar  Página Inicial Reflexões
Projetos Ferramentas Como é feito... Outros Sites
Como Comprar Informática Comentários Quem Sou...
Catálogo de Miniaturas Avaliação do Cliente Perguntas Frequentes Contato

Fazendo miniatura de caminhão para trazer uma carga de boas recordações!

           English  

Contato Como comprar

Miniatura do FNM D11.000 com cabine Brasinca

Este é o projeto do FNM D11.000 Miniatura com cabine Brasinca. A escala é 1:25.

Como os Moldes são Feitos

Catálogo de Miniaturas de chapa de metal estampada

CABINE BRASINCA

 

As Cabines FNM Modelo Brasinca

Aqui, eu mostro um pouco do meu jeito de trabalhar com essas miniaturas. Outros métodos e ferramentas especiais existem para tal finalidade, mas a proposta aqui é procurar obter um resultado aceitável com recursos escassos. Então, a observação, imaginação e, sobretudo, força de vontade contam muito.

A primeira parte de qualquer projeto é, inquestionavelmente, o levantamento de dados. Neste caso foi usado o material encontrado na internet. O preferível, no entanto, é ter um modelo real e palpável na escala 1:1. A observação e a comparação são essenciais na elaboração de um projeto baseado apenas em fotos. A distorção de medidas proporcionada pela perspectiva dificulta a compreensão do objeto de estudo, especialmente quando se trata de algo com linhas curvas, composto de ângulos diversos. Uma boa noção de geometria ajuda a encontrar as dimensões aproximadas. Quando se trata de um modelo raro, às vezes não se pode achar fotos de boa qualidade e em quantidade razoável, o que não é o caso do modelo desta página. Depois de muito trabalho no computador (considerando minha pouca experiência com desenho técnico), as linhas básicas da cabine já estão definidas e permitem o início do protótipo. A impressão é feita na escala determinada para o modelo que, neste caso, é 1:25.

 

Desenho impresso da cabine FNM Brasinca na escala 1:25

De posse do desenho impresso, começo com um cubo baseado nas dimensões máximas do objeto, que pode ser de argila, madeira ou massa plástica. Sendo o último o meu material predileto. Tem resistência muito boa, secagem muito rápida e é muito bom para moldar. Os inconvenientes principais desse material são o preço e a poeira liberada, que é nociva à saúde. O ideal é que seja trabalhado sob um exaustor sem, contudo, dispensar a máscara anti-pó e os óculos protetores.

Cubo de massa plástica para a modelagem da cabine

 

 

 

 

 

Quanto mais perfeito for o cubo, tanto mais precisas serão as medidas. Principalmente a simetria dos lados.

Cubo de massa plástica - corte das linhas básicas

Cubo de massa plástica - arestas aparadas e delimitação das peças básicas - lado esquerdo

Cabine Brasinca - 2ª etapa de modelagem - teste no chassis

 

Após as etapas de modelagem vem a confecção dos estampos ou moldes. Trabalhar os estampos para as peças da cabine é quase uma luta titânica se não se dispõe das ferramentas e tecnologia adequadas. Eles são feitos de aços baixo e médio em carbono. A qualidade das peças tem de estar dentro do esperado para um serviço executado com recursos escassos e algum retoque se faz necessário. Todavia, o mais importante nesse projeto é a padronização dos componentes. Vale lembrar que as peças são feitas de chapa de metal.

 

Para saber como faço os moldes veja Como os Moldes são Feitos.

 

 

FNM BRASINCA: Do protótipo maciço às chapas estampadas

 

 

 

 

 

 

 

O projeto FNM Brasinca prevê a montagem de três tipos de cabine Brasinca: O Brasinca "boca de bagre", o Brasinca tradicional com os pára-brisas curvos e o Brasinca ano 1955 que tinha o pára-brisa reto. O primeiro deles, como não poderia deixar de ser, é o que tem pára-brisas retos.

Contudo, o que é visto nas fotos abaixo tem os pára-brisas curvos.

Esta primeira montagem tem o objetivo exclusivo de testar os estampos. Aliás, são os primeiros testes de cada estampo. A partir dessa montagem se obtêm dados para a correção de medidas e formas. Sem esse ajuste não é possível prosseguir com o projeto.

 

Nas imagens a seguir, as chapas estão meramente justapostas para correção de medidas e, conseqüentemente, para ajustes dos estampos.

O chassis que foi usado para teste nesse modelo é o de um FNM D 11000 V-5.

 

 

 

 

Os painéis traseiros estão, como aparentam, mais altos do que serão no modelo final.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Três cabines de modelos diferentes preparadas para pintura.

 

Cabine do FNM D-11000 na carroceria do FNM Brasinca ano 1955 sobre um FNM D-1100 V-12 Standard

Cabine do FNM D-11000 à esquerda do FNM Brasinca ano 1955

FNM D-1100 V-12 Standard (esquerda), Cabine do FNM D-11000 (centro) e FNM Brasinca ano 1955 (direita)

Cabine do FNM D-11000 na carroceria do FNM Brasinca ano 1955

Cabine do FNM D-11000 na carroceria do FNM Brasinca ano 1955

Continuação da fase de pintura

Tem muito para ser mostrado aqui sobre este trabalho e será adicionado assim que for possível.
Ivan Gouveia

Pós-graduado em Redes de Computadores pela FACIMED - Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal. Graduado em Tecnologia da Informação pela UNESC - União das Escolas Superiores de Cacoal. Tem CCNA (Cisco) como curso complementar de Redes de Computadores. Profissional da área de Eletrônica e de Programação de Computadores. Programador nas linguagens Delphi e Visual Basic.